Plano de Ação Nacional para Conservação da Arara-azul-de-lear

A partir de 2001, quando o Centro Nacional de Pesquisa e Conservação de Aves Silvestres (CEMAVE), do Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio), implementou o Programa de Conservação da Arara-azul-de-lear, importantes conquistas foram alcançadas. As pesquisas em campo, o combate ao tráfico e o envolvimento da sociedade foram ampliados e consolidados. O uso consciente da palmeira licuri – principal alimento das araras – entrou na pauta de discussões com as comunidades carentes da região, assim como o problema dos ataques aos milharais pelas araras, resultando em projetos de artesanato sustentáveis e no ressarcimento das perdas de milharais por parceiros do Programa de Conservação.

Tais ações se consolidaram no Plano de Manejo para a Conservação da Arara-azul-de-lear, publicado em 2006. Naquele ano a espécie tinha o seu estado de conservação avaliado como Criticamente em Perigo (CR) pela União Internacional para a Conservação da Natureza (IUCN). O crescimento populacional evidenciado nos anos que se seguiram permitiu baixar uma categoria na avaliação do seu estado de conservação, sendo a Arara-azul-de-lear enquadrada como Em Perigo (EN) em 2009.

Confira esta publicação aqui.