FOGÕES GEOAGROECOLÓGICOS

Projeto Fogões Geoagroecológicos: -Lenha  -CO2  +H2O  +O  +Vida

Nº do projeto: AC FSA CAIXA Nº 0074.066/2012.caatinga

O Fogão Geoagroecológico é uma tecnologia social desenvolvida para melhorar a saúde das mulheres, de suas famílias e do meio ambiente, pois reduz a produção e retira toda fumaça e fuligem das cozinhas. São construídos apenas com pedras e argila, areia e água para a produção dos tijolos compactos. Na preparação de alimentos utiliza apenas resíduos vegetais e restos dos cultivos agrícolas e florestais, para evitar desmatamentos e recuperar áreas degradadas. A utilização destes fogões é associada ao manejo Socioambiental Sustentável da Biomassa Vegetal Peridomiciliar e da Sociobiodiversidade.

Tem por objetivo beneficiar pelo menos famílias mais vulneráveis de Comunidades de PCTAFs de 12 municípios da Mesorregião de Xingó.

Outras informações sobre os Fogões Geoagroecológicos:

  • 40% da população mundial cozinha com lenha, a grande maioria em fogões muito rústicos;
  • Na área de estudo e atuação da AGENDHA, em geral as mulheres, além das suas múltiplas atividades familiares e comunitárias, ainda têm que andar entre e10 km para coletar e/ou cortar e carregar de 20 a 30 kg de lenha, pelo menos 2 vezes por semana, gastando nesta penosa atividade aproximadamente 3 horas a cada vez;
  • O Fogão Geoagroecológico é uma tecnologia que possui uma câmara de combustão que distribui e aproveita melhor o calor. Sendo assim, necessita de pouca lenha para obter aquecimento necessário e atender as demandas do processo de cozimento dos alimentos;
  • O princípio de funcionamento do fogão está no aproveitamento máximo do calor, obtido pela queima de lenha ou gravetos. Isso acontece, principalmente, pela retirada do contato do vento com o fogo, diminuindo assim, o desperdício de calor. O oxigênio que circula pela câmera de combustão provoca uma lenta queima da lenha. Assim um fino graveto passa mais tempo sendo queimado e todo o seu calor é aproveitado;
  • Segundo Kirk Smith, especialista em problemas de saúde por uso da lenha e do carvão mineral (Berkeley/EUA), estima-se que uma mulher que cozinha em fogões a lenha o dia inteiro, equivale a ter fumado dois maços de cigarro/dia;
  • A exposição à fumaça e fuligem da lenha mata mais gente do que a malária, e contribui para a incidência de enfisema, catarata, pneumonia, doenças cardiovasculares, bronquite e câncer de pulmão. É a 8ª causa de morte do mundo e a 4ª nos países em desenvolvimento (OMS);
  • Os Fogões Geoagroecológicos se apresentam como uma alternativa de redução de danos à saúde das populações pobres, pois tanto evitam o contato com a brasa e o fogo como dissipam toda a fumaça pela chaminé evitando assim, a sua inalação.

 

Clica nos vídeos abaixo e conheça mais sobre essa tecnologia social!